jueves, septiembre 15, 2005

CONHECI UM ANJO...




Conheci um anjo,
sem asas,
sem rosto, sem voz.

Mas é um anjo com sentimento,
amor no peito, imenso.

É um anjo com destreza e domínio
da arte de amar.

Esse anjo é afeito ao amor
e protege, alegra, eleva
emerge e voa, partindo em direção a lição!

E um anjo assim...
que usa a ação de ensinar,
de coordenar, de ajudar, de doar o coração.

Sua vida é uma dádiva de Deus,
para alegrar nossas viagens
e traquinagens
ao país virtual.

E nele encontrar o ritual
da paz, do amor, da felicidade,
porque nosso anjo está lá
vigiando,
observando, acudindo
nos tropeços.

Tu, AMIGO VIRTUAL, és esse anjo!
×`o.¸.o´×
¸.o´
( `o.¸
`o.¸ )
¸.o)´
(.o´
`*.
*.*´¨)
¸.o´¸.o*´¨) ¸.o*¨)
(¸.o´ (¸.o` ***BjUsSs




Olá, prazer. gostei, adorei, passa no meu"

Os amigos virtuais
Chegam subitamente
“Olá, prazer. gostei
Adorei, passa no meu”.
E ficam, por momentos
Dias ou semanas
Juntinho a nós, sorridentes, quentes
Diferentes dos demais…
Vão povoando a nossa mente
De imagens, sabores, gestos
Carinhos e desafios
Abracinhos e beijinhos.

Até que um dia
Os amigos virtuais
Passam a ser como os demais
E devagarinho, pezinho aqui
Dia ali, semana acolá
Vão deixando de nos visitar
“Olá, prazer. gostei
Adorei, passa no meu”.
Deixando de nos alimentar
Com as suas imagens, sabores, gestos
Carinhos e desafios
Abracinhos e beijinhos

E nós ficamos assim
Sem saber porquê
Ainda se eles nos dissessem…
Cansei, tá chato!
Não era bem isto!
Tu não mexes comigo!
Ganda pincel!
Mas não nos dizem
Apenas devagarinho,
Pezinho aqui
Dia ali
Semana acolá
Se desvanecem…
E passam à condição de arquivos
Arquivo de Junho ou de Janeiro
De Maio ou de Fevereiro.

Pois quero dizer
Aos meus amigos virtuais:
“Olá, prazer. gostei
Adorei, passa no meu”
Que ainda me dão prazer,
E ainda gosto deles,
Que os adoro a todos,
E que sim, ainda espero
Que um dia passem no meu,
Mesmo que já não se lembrem
Que um dia por aqui passaram.

E que apesar de figurarem
No Blog em
Arquivos virtuais
Continuam no grande arquivo do meu corpo
Catalogados em
“Amigos reais”.